quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

HOPE, I HOPE



Blogues tão interessantes que eu descobri, mas, ao longo de 2013, fui paulatinamente deixando de ler. Espero conseguir reatar uma leitura que me era tão agradável.

Houve, porém, algo da ordem da revelação mística, no que diz respeito a livros e autores, e graças, precisamente, à luz de um blogue.

Falo de Au Plaisir de Dieu.
Falo de Jean d'Ormesson.

O resto foi praticamente espuma: mas atenção, porque nem toda a espuma é igual; há que nunca esquecer que também o passageiro, «o que vai morrer», é passível de uma medição. Para tudo existe uma escala.

Na escala do meu tempo, 2013 foi um ano tramado. Em quase tudo.

A esperança parece um daqueles dispositivos que a Apple introduz no seu hardware: indispensável, insubstituível, porém - deliberadamente - com uma duração limitada. Falha o dispositivo, e todo o aparelho se torna inútil.
Oxalá as falhas na minha esperança não indiquem que tenha de mandar-me todo para o lixo!

Um bom 2014.  

4 comentários:

barroca disse...

2013 foi, no global, amargo. resta-nos o optimismo de um 2014 mais luminoso e fértil, com muitas leituras estonteantes; bom ano!

barroca

josépacheco disse...

obrigado, barroca. o mesmo para si.

Teresa disse...

Creepy, very creepy, meu querido José.

Porque acabo de falar demoradamente ao telefone com um grande amigo de sempre, e de lhe falar do seu blogue, e de vir aqui justamente procurar links de posts para lhe enviar, Jean d'Ormesson à cabeça, e logo a seguir Brasillach.

Imagine o que senti ao ler isto. Segue post na Gota, com aquilo que, também ele enfeitiçado por Jean d'Ormesson para todo o sempre, me tinha enviado por email.

Um grande 2014 para si!

guzwb disse...

obrigado pelo seu blog e pela sua fabulosa lista de links. Pude abastecer-me de boa literatura blogal. abraço